Minhas impressões sobre o Desafio da Maternidade.

Foi na semana passada. Pode ser que eu esteja atrasada com isso. Mas vi alguns blogs e sites falando, não só do desafio, mas da discussão (e vamos lembrar que discussão não quer dizer que é algo ruim, é só que existem pessoas diferentes com pensamentos diferentes sobre um mesmo assunto) que isso abriu. Pois bem, como resumo, vou contar a minha experiência. Certo dia da semana passada (ou retrasada) uma amiga minha me marcou com o desafio de escolher 3 fotos que representassem minha felicidade em ser mãe, depois disso eu tinha que indicar amigas com filhos pequenos para fazer o mesmo. Isso foi uma febre, pelo menos na minha timeline não tinha outra coisa! Eis que uma moça, decidiu não aceitar. Disse (não com essas palavras) mas que ser mãe não era um mar de rosas e que ela não ia postar nada não. A internet respondeu de forma hostil e não solidária com essa mãe.

Pois bem, a gente vive num mundo que põe na nossa cabeça que mulher nasceu pra ser mãe, não importa se você é desastrada, não importa se você não consegue colocar um copo de leite sem fazer um caos na cozinha, não importa seu perfil. Se você nasceu menina, como eu, sempre tem a impressão que quando a gente for mãe alguma mágica vai acontecer e você vai ser outra pessoa. Vai ser mãe. Ninguém te prepara pra o que vem a seguir. Ninguém te prepara para os momentos delicados que passamos com um recém nascido. Ninguém te prepara para o mix de sentimentos de felicidade, tédio, impotencialidade (não sei se essa palavra existe, mas acho que as mamães entendem). Ninguém te prepara para o óbvio: cada bebê é diferente. Cada mulher é diferente. Tem criança que nasce e não dá um pingo de trabalho, mas tem criança que nasce com vários probleminhas. Quando a Maria nasceu, continuei sendo desastrada, esquecida, maluquinha. Mas a cada dia estou mudando e não é mágica, é árduo. Concordo com o ponto de vista da moça (recém mamãe, com declínio para repressão pós parto, cheia de traumas) em não se encontrar nas fotos felizes. Eu amei o desafio. E foi um desafio mesmo, porque escolher apenas 3 fotos para explicar tudo que a Dudinha é pra mim, foi complicado 😂

Se eu pudesse conversar com essa moça, ou se qualquer recém mamãe que tivesse passando por isso pudesse ler meu texto eu deixaria a seguinte mensagem:

Vai melhorar. A boa notícia é que você não morreu. Digo isso porque nossos filhos nascem e parece que nossa identidade morre. Mas não precisa ser assim, seu bebê nasceu mas você continua sendo a Luana, Cintia, Amanda, Joanna, Filomena ou quem quer que você seja. Se resgate. Faça esforços para se reencontrar. Isso é fundamental para que você ame cada vez mais seu filho. Não pare sua vida por causa do seu filho só porque você é mulher. Pare sua vida se você quiser, se isso fizer bem a você. Seu círculo de amizades mudou? Cultive suas amizades antigas. Cultive novas amizades. Você é mãe apenas dos seus filhos. Você é forte. Seja apenas você 😍 

Bjsbjs!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s